Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oliveirando em Azemeis

Oliveirando em Azemeis

A NOITE BRANCA ... é um evento de uma só noite (e não de duas noites).

20.09.22 | oliveirandoemazemeis

No dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, pelas onze horas, e na página oficial do grupo privado Oliveirando ... em Azeméis (na plataforma do facebook), o seu Administrador partilhou a Primeira Página da Edição nº 4946 - 20 de Setembro de 2022 do Correio de Azeméis ...

CA.NoiteBranca.png

Acompanhada do texto intitulado «A NOITE BRANCA ... é um evento de uma só noite (e não de duas noites).»

Na minha perspectiva pessoal, o que tem de ser "alargado" ... é o espaço da sua realização.
 
Pois, depois do que aconteceu este ano (o que era já previsível, diga-se. Pela "sede de socialização" que se notava em muitos oliveirenses) não é mais possivel confinar a realização do evento Noite Branca ao espaço das ruas pedonais entre a Adega Mota/Edificio CTT até à Praça da Cidade.
 
 
E que gerou as reacções seguintes:
 
- Pelas onze horas e treze minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, ALBANO BRAGA disse: «Espaço exíguo para tanta gente, tornando-se muitíssimo perigoso se se tivesse registado uma qualquer situação de pânico! Pais que levaram crianças de colo para este evento, colocaram em perigo os seus filhos. A organização só permitiu a venda de comida a partir das 22 horas, situação a rever no futuro. Noite branca a realizar-se no futuro, só deve ter uma noite. A CM deve efectuar um balanço da edição deste ano, rectificando o que esteve menos bem. Copos para as bebidas a 1 euro! Ao menos que entreguem o valor arrecadado a instituições carenciadas do concelho. Abraço».
 
- Pelas onze horas e quarenta e três minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, JORGE ROCHA disse: «Não me importa que seja duas noites desde que haja muito mais espaço, casas de banho e mais divertimentos. Tudo muito compacto e bastante perigoso, não sei o que seria se houvesse alguma emergência.»
 
- Pelas onze horas e cinquenta e um minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, ANA TAVARES disse: «Concordo plenamente com tudo o que foi dito... Por experiência própria quem tinha crianças tornou-se assustador. O meu filho chegou a chorar pois chegamos a um ponto que não nos conseguiamos mover pela falta de espaço e pelo aglomerado de pessoas que se concentravam em locais específico! Sem duvida a rever o alargamento do espaço 😉»
 
- Pelas onze horas e cinquenta e cinco minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, MARIA JULIA BASTOS disse: «Concordo plenamente! Precisa se de mais espaco»
 
- Pelas onze horas e cinquenta e sete minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, MARIA JULIA BASTOS disse: «E duas noites....porque nao? Atrai muintas pessoas»
 
- Pelas doze horas e quinze minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, BIA MARQUES disse: «Concordo plenamente!!! Tem de envolver a cidade e, não só, o espaço a que tem estado limitado. É bom, que os organizadores tenham uma visão mais alargada, para benefício de todos.»
 
 - Pelas treze horas e dezasseis minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, ANA TAVARES ANA disse: «Concordo plenamente, eu queria ver a festa toda e não consegui era muita gente, tive que ficar só num sítio concordo em alargar a noite Branca.»
 
 - Pelas treze horas e vinte e três minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, ILDA AMORIM disse: «Concordo havia sítios em que não se passava por causa de tanta gente»
 
 - Pelas treze horas e cinquenta e cinco minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, PAULO ANTONIO PEREIRA OLIVEIRA disse: «Ou três!»
 
 - Pelas dezasseis horas e quatro minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, FERNANDO PEGAS disse: «O Palco situado na Antonio Alegria (junto da Garrafeira ou da Olga Campos), em termos de segurança e de protecção civil, ESTÁ MAL COLOCADO. Pois, na edição de 2018 ou 2019, vivenciei o "perigo de vida" por todo o espaço disponivel entre o palco e a parede do edificio (de fronte ao palco) estar literalmente ocupado por pessoas que ali se aglomeraram por causa da música (oriunda do referido palco) quase que "esmagadas" (a fazer lembrar-me os transportes publicos - nomeadamente, o metro - em horas de ponta). Por via disso mesmo, este ano não me aventurei a passar por aquele "palco". Mas, tive vários "feedbacks" que este ano esteve bem pior.»
 
 - Pelas dezasseis horas e dezasseis minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, MARCIA PINHEIRO disse: «Concordo em envolver todas as ruas, nao as mesmas.»
 
  - Pelas dezasseis horas e vinte e sete minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, FERNANDO PEGAS disse: «Meu caro Jorge Rocha, em primeiro lugar e genericamente, duas noites descaracteriza por completo o evento denominado NOITE BRANCA. Continuo a pensar que a "loucura" e a "magia" da Noite Branca é para ser vivida apenas numa noite e não em duas noites. Pois, a acontecer em duas noites, as referidas "loucuras" e "magias" não são iguais, correndo sérios riscos de desvanecerem. Em segundo lugar, há que pensar nos moradores das zonas envolventes (onde me incluo), e especialmente nos moradores com crianças e/ou pessoas idosas. Se uma noite, é tolerável ... Duas noites é totalmente INTOLERÁVEL.»
 
- Pelas dezasseis horas e vinte e oito minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, DALIA MARTINS disse: «Concordo plenamente mas não só naquele espaço, muita gente e muito pouco espaco, seguranca nenhuma, é das noites mais bonitas que temos, mas têm que alargar por outras ruas»
 
- Pelas dezassete horas e vinte e nove minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, OSCAR AMORIM disse: «Concordo plenamente.»
 
- Pelas dezassete horas e trinta e oito minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, ALBANO BRAGA disse: «Boa análise Fernando.»
 
- Pelas dezanove horas e vinte e nove minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, JORGE ROCHA disse: «Fernando Pegas amigo respeito totalmente o seu ponto de vista. Eu quando falei que não me importava de duas noites, na condição de alargar a área da festa consideravelmente, com segurança para todos, muitas mais casas de banho e os divertimentos mais espaçados. Também acho que o horário deveria ser revisto para terminar mais cedo pois tem imensos residentes que merecem ser respeitados.»
 
- Pelas dezanove horas e vinte e nove minutos, do dia vinte de Setembro de dois mil e vinte e dois, PAULA METILDES PINTO disse: «Fernando Pegas concordo com uma só noite. Mas com alargamento do espaço e os palcos em sitios mais apropriados. Este ano o palco na praca da cidade esteve bem. Os outros em sítios com mais espaços»
 
 
Fernando Pêgas / 20-09-2022 às 23:13