Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Oliveirando em Azemeis

Oliveirando em Azemeis

Assembleia Municipal aprovou desagregação da União de Freguesias de Nogueira do Cravo e Pindelo - correio de azeméis

08.12.22 | oliveirandoemazemeis

Na Plataforma do Facebook, e no dia oito de Dezembro de dois mil e vinte e dois, pelas zero horas e dezasseis minutos, o CORREIO DE AZEMÉIS + AZEMÉIS FM/TV postou na sua pagina oficial, a noticia do seu jornal online intitulada «Assembleia Municipal aprovou desagregação da União de Freguesias de Nogueira do Cravo e Pindelo»

UFNCP.png

UFNCP1.png

Na Assembleia Municipal do dia 7 de dezembro

 

A Assembleia Municipal aprovou por unanimidade a desagregação da União de Freguesias de Nogueira do Cravo e Pindelo.

Era um dos temas que se previa em destaque para a ordem de trabalhos da Assembleia Municipal que se realizou na tarde de 7 de dezembro. Após ter sido aprovada pela assembleia da união de freguesias, a 23 de novembro, cabia à Assembleia Municipal o papel de aprovar a proposta. 

Gaspar Almeida, presidente da União das freguesias de Nogueira do Cravo e Pindelo, salientou que "a partir do momento em que ficou clara a vontade das pessoas, começámos a trabalhar nesse sentido". Acrescentou que após ser apresentada a proposta devidamente estruturada à assembleia da união de freguesias, "o executivo não teve qualquer dúvida em dizer que sim". Terminou , assumindo que dará continuação "ao compromisso assumido com a união das freguesias até 2025"

João Rebelo Martins, deputado do Partido Social Democrata, afirmou que o "PSD se congratula com a aprovação em assembleia porque sempre defendeu que se caso fosse vontade da população e se cumprisse a lei, a união de freguesias deveria ser revogada".

Por seu lado, Bruno Aragão, do Partido Socialista, respondeu afirmando que o "PSD poderia ter iniciado o processo por iniciativa própria pois tinha o número deputados na assembleia de freguesia superior a um terço, uma das condições requiridas".

A proposta seguirá para a Assembleia da República onde será sujeita a avaliação e aprovação.

 

Fernando Pegas / Actualizado em 08-12-2022 às 23:30